Boletim Brasileiro de Educação Física
http://boletimef.org

 Pesquisa personalizada

| 日本語 | Ελληνικά | Català | Deutsch | English | Español | Français | Italiano | Nederlands |
 
  Quem somos
  Fórum
  Boletim
  Biblioteca Digital
  Currículos
  Links
  Lançamentos
  Eventos
  Contato
  Assinatura
 
 
  Acompanhe o
  BoletimEF no:
Acompanhe as últimas notícias do BoletimEF no Twitter
Participe da comunidade do BoletimEF no Orkut
 
 -Assinatura
Cadastre seu e-mail para receber gratuitamente o Boletim
 
 -Apoio
CBCE
EEFD/UFRJ
 
 

O corpo da criança na educação infantil

Como citar este trabalho:
UCHÔGA, Liane Aparecida Roveran. O corpo da criança na educação infantil. 2007. 87 f. Monografia (Licenciado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.
> Resumo  > Abstract  
Este trabalho é resultado de um estudo etnográfico realizado em um Centro Municipal de Educação infantil (CEMEI), localizado na cidade de Campinas, a qual não possui professor de Educação Física atuando neste nível de ensino. Levando-se em conta que, de acordo com o Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil (RCNEI), o movimento e trabalho corporal devem compor a rotina deste ambiente e que não há especificação de que este seja feito pelo professor de Educação Física, ficando isto a critério de cada município, buscamos entender como os profissionais que não possuem formação em Educação Física, entendem o corpo/ movimento da criança durante toda a rotina da Educação Infantil. O referencial utilizado foi o estudo de Foucault a respeito da disciplinarização dos corpos e construção das subjetividades em instituições disciplinares modernas. Durante quatro semanas observamos a rotina de uma sala que atendia crianças de 3,5 a 6 anos, além da realização de entrevista com a professora e coordenadora pedagógica da instituição. De acordo com o observado em campo e leitura do referencial teórico problematizamos os seguintes pontos: a maneira que o corpo da criança era tratado nos diferentes espaços do CEMEI, como era a organização destes espaços, quais as atitudes corporais exigidas das crianças pela professora de sala, o significado que a professora atribuía às brincadeiras proposta a elas. De acordo com Foucault e o observado em campo, podemos pensar que, o que somos e fazemos não está definido previamente, assim é possível problematizar nossa constituição como individuo. Desta forma ao assumirmos que as práticas escolares são produzidas socialmente, podemos afirmar que elas podem ser repensadas, reestruturadas, experimentando assim, outros modos de agir e pensar na educação infantil.
 

Download do trabalho completo






 
 
Copyright© 2001-2014 Boletim Brasileiro de Educação Física BoletimEF - Home Topo